segunda-feira, 31 de março de 2008

O Favoritismo é Verde

O Palmeiras é o favorito ao título do Campeonato Paulista desse ano. Isso é um fato mais que comprovado, ninguém joga melhor, mais bonito e com mais vontade que o time do Parque Antártica. E esse time tem um ponto chave, uma pessoa em especial, que merece metade dos crédito por tudo isso, que num clube de futebol é bastante. É o mesmo motivo que foi responsável pela conquista do título de 92, 93 e 96, últimos três títulos estaduais do Verdão. Vanderlei Luxemburgo é o nome dele.

Ele deu cara para o time, soube montar uma equipe eficiente, exaltando os pontos positivos dela e reforçando os que antes eram negativos. É o principal responsável por tornar o chileno Valdívia no melhor jogador do Paulistão 2008. Dar ao Palmeiras força defensiva sem precisar de três zagueiros. Montar uma equipe com apenas um volante de oficio e um meia no papel de segundo volante, e mesmo assim não sofrer mais gols por isso.

Ter um time que perde um jogador de grande importância e mesmo assim se mantém forte. Deu o empurrão final que o goleiro Marcos precisava para voltar a ser um dos melhores do Brasil, se não o melhor em atuação nos dias de hoje. Que dentro de sua simplicidade se sente tranqüilo para dizer, após a expulsão contra o Bragantino, que: "O problema é deles, o reserva é melhor que eu!"

Com tudo, porém, toda via e assim por diante. Esse time só precisa de um detalhe, um mísero detalhe. Chegar na final e ser campeão. Uma tarefa simples de se explicar, mas muito complicada de se realizar. Ainda assim, aposto todas as minhas fichas no fim do tabu alviverde.

O estranho prazer de ser ignorante

É definitivo, por incrível que pareça, creio que finalmente o culto a ignorância está vencendo. Algo que eu já havia percebido há algum tempo, mas esse ano está confirmado. Hoje as pessoas estão cultuando a ignorância, a falta de inteligência e a falta de conhecimento. Ler livros, escutar boa música e saber alguma coisa sobre artes para que? Esse é o pensamento de grande parte da população. E as pessoas cultuam isso!

Outro dia mesmo, falei para meus alunos que lia dois jornais por dia, tentava ler um terceiro e para completar, me mantinha ligado nos sites dos jornais e revistas. Eles acharam que era um exagero, por que jornal era chato. Se lembrem que estou falando de uma sala de uma Oficina de Jornalismo. Quando citei a revista Piauí, uma das melhores produzidas no país, a cara de todos expunha algo como “Mas isso não um estado porra?”. Revista para eles é Capricho, Toda Teen, essas coisas.

Eu nem pensei em perguntar se algum dia na vida deles eles pensaram em assistir “A Sociedade dos Poetas Mortos” ou, quem sabe, algum filme europeu. Não que eu ache os franceses grandes produtores do cinema mundial, mas é adquirir cultura por ela mesma, só pelo prazer de se saber um pouco mais do que antes.

Esse pensamento não é algo que faz parte apenas dos jovens, pessoas da minha idade ou até mais velhas, continuam na busca pela imbecilidade maior. Acham que ler é uma besteira, bom mesmo é ver malhação. Conheço quem ache super legal se formar na faculdade sem ter lido um livro cobrado em quatro anos de curso.

O pior, é que as crianças assumem isso como verdade a partir do momento que, por influencia dos pais, consideram ser inteligente uma besteira. Pessoas capazes de dizer que Carlos Drummond de Andrade é ruim, mas com uma breve explicação considerar aquilo a coisa mais incrível do mundo.

A cada dia vai ficar mais complicado de se agüentar um mundo de gente estúpida que consideram isso tudo normalíssimo. Gostaria de saber quem foi o idiota que inventou a celebre frase que dizia que “a ignorância é uma benção”.

quarta-feira, 26 de março de 2008

As "apitadas" do Planalto

A ministra Dilma Rousseff não será investigada e nem questionada devido a acusação de ter tentado levantar um dossiê contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. As coisas que me incomodam nessa história toda são várias, mas vou lançar uma luz sobre algumas delas.

O governo não está muito afim de liberar a quebra de sigilo de Dilma e Lula, ao contrario de FHC que já liberou os números de suas contas para investigação. Acham que é um desrespeito com os dois, afinal pra que se preocupar com o povo brasileiro e a justiça que sempre deve ser feita. O importante é manter as aparências em ano eleitoral. "O fato é que, dos gastos de Ruth e FHC, não tem um que seja com segurança nacional. Não acredito que os do Lula sejam. Era hora de o Lula ter o mesmo gesto de grandeza e dar o mesmo exemplo", afirmou Arthur Virgílio, líder do PSDB.

Ainda querem que a oposição se movimente para liberar as importantes MPs que estão atravancando o senado e a câmara dos deputados. Eles dizem a direita está sendo "boba, chata e feia" e que isso está impedindo que o Brasil evolua. E a corrupção que corra solta por que o importante é o país crescer o suficiente, nem muito nem pouco.

Para coisa ficar ainda mais legal, a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), pediu a presença do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Jorge Félix, para depor. Convocado a comparecer na terça-feira o ministro disse, por telefone, que não iria por ter uma viagem de férias marcada para o exterior. Pelo amor de Deus, férias? Isso é um CPI. Só neste país as pessoas podem fazer essas coisas mesmo.

Além disso, ninguém está muito ai com o abuso de autoridade de dona Dilma, que passou por cima da CPI e usou de uma posição governamental elevada para o bem de seu partido e não para que a verdade apareça.

Ai, ai, só pra constar...

A melhor frase do ano!

"Agradeço a todo mundo que votou. Eu estou rico!", simples assim, fácil assim e mais correto impossível. Essa foi a frase proferida por Rafinha, o músico de qualidade questionável e entregador de verduras de campinas. Que depois de vencer a oitava edição do BBB nunca mais irá comer uma alface na vida e deve gravar pelo menos um CD, não muito promissor. Mas o ponto chave foi o grande discurso do rapaz.

Não puxou o saco de ninguém, não chorou, não agradeceu a Deus, não ligou para as lágrimas do resto das pessoas a sua volta nem nada. A frase dele é curta porém suficiente. Não agradeceu nem pai, nem mãe, tio da padoca, nem nada. Pelo simples fato de que eles não fizeram nada de mais para que ele chegasse ao "título". Agradeceu ao povo todo que votou nele, mais de 30 milhões de pessoas que eu seria eternamente grato se me dessem 50 centavos cada um.

Essa é outra coisa que eu achei genial pra se analisar. Pelo menos 75 milhões de pessoas perderam horas de suas vidas para ver um carinha ficar rico enquanto eles ficam mais e mais pobres. Agora, me digam, por que quando ele fica rico com o BBB ele é legal e quando um Zé qualquer ganha na Mega ele é um Filha da Puta. Ele merece tanto quanto, ou mais, que o rapaz da couve. Pelo menos o cara da mega não precisou passar um mês fingindo ser uma carinha super legal e correto.

No final, dentro de um ano teremos mais uma edição desta budega televisiva. Que o discurso final seja tão bom quanto.

quinta-feira, 20 de março de 2008

O melhor CD de 2008

O Black Crowes é uma banda da década de 70 formada no meio da década de 80. Essa é a melhor definição para a banda dos irmãos Robinson. A banda é considerada pelos críticos a sucessora do Led Zeppelin. A comparação não é para menos, os caras já abriram o show do Robert Plant com Jimmy Page por diversas vezes, inclusive no Brasil. Além disso, eles também já gravaram um show com o guitarrista do Led, apenas com composições da banda duas décadas mais velha.

Depois de quase uma década fora dos estúdios, “By Your Side” (1999), Columbia Records, produzido por Kevin Shirley, que já trabalhou com o Aerosmith, a banda resolveu voltar ao estúdio para gravar um novo álbum.

O resultado da brincadeira é o novíssimo “Warpaint”, “a declaração da liberdade de nossas almas”, afirma o vocalista Chris Robinson, principal mente criadora da banda. Esse é talvez o trabalho mais “sincero” da banda desde de a gravação do seus disco de debutantes, “Shake your money maker”, que além de ser o título mais criativo da banda é também uma brincadeira com o “front man”, conhecido pelos seus rebolados durante os shows.

O irmão Richard diz que esse ábum é o resultado de tudo que eles fizeram até hoje. “Isso é o que nós amamos fazer e nós queremos fazer da melhor maneira possível. Acho que esse álbum consegue transmitir isso”. É possível sentir em cada música uma vibração muito forte, que deixa uma marca na mente e nos sentimentos de quem escuta o CD.

Enquanto escrevo estou deixando o álbum de fundo musical, está sendo uma experiência incrível. Ele flui de forma natural e confortável, sem grandes absmos criativos entre uma faixa e outra. Recomendo isso a todos vocês.

Para nosso azar, os caros já têm grande parte do calendário definido até setembro, e não devem passar pelo Brasil ainda. Uma pena.


"WARPAINT"

1. "Goodbye Daughters of the Revolution" – 5:03
2. "Walk Believer Walk" – 4:39
3. "Oh Josephine" – 6:38
4. "Evergreen" – 4:20
5. "Wee Who See the Deep" – 4:50
6. "Locust Street" – 4:14
7. "Movin' On Down the Line" – 5:42
8. "Wounded Bird" – 4:23
9. "God's Got It" (Rev. Charlie Jackson) – 3:22
10. "There's Gold in Them Hills" – 4:47
11. "Whoa Mule" – 5:45

Ai vai um link para fazer o download do disco.

segunda-feira, 17 de março de 2008

São Paulo e o seu Chororô eterno

Há uma semana eu escrevia neste blog sobre as "Apitadas", os erros e a falta de preparo dos juízes. Mas quando a coisa vai bem temos de parabenizar aqueles que se mostram corretos, preparados e qualificados para apitar um jogo. Flávio Guerra, árbitro da partida entre Palmeiras e São Paulo, mostrou que não tem medo de fazer a coisa correta, mesmo em um jogo deste tamanho. Além da vitória histórica do time verde, que termina com um tabu de 11 anos sem vencer o ríval pelo Paulista, podemos ver que muitas vezes as coisas não estão completamente perdidas.

Agora, falam do Valdívia chorão, e me lembro do Marco Aurélio Cunha, que não sabe perder. Ele exalta a incrível capacidade de sua equipe quando vence, mas sempre joga a culpa no árbitro quando perde. Não consegue ver que o time de 2008 é fraco em relação ao time que venceu em duas oportunidades o campeonato brasileiro. A diretoria do São Paulo, assim como Muricy, que até se comportou bem ontem na coletiva de imprensa, são descritos de maneira destorcida pela mídia. Lembram do dia em que comentei sobre o mal-humorado simpático, que é como alguns consideram o técnico São Paulino, pois a diretoria é o típico "pentelho de escritório".

É aquele rapaz que sempre se vangloria das conquistas de grupo, de como a empresa vai de vento em poupa, mas que na hora de saberem quem foi que mandou a encomenda errada para a distribuidora, some e faz que não é com ele. Depois, aparece quando a coisa se resolve. Ainda afirma que estava tentando resolver de uma outra maneira a crise, mas que encontrou dificuldades e agora a coisa já está tranquila.

Pois bem, Sr. Marco Aurélio Cunha, sua declaração mostra a forma estúpida que vocês pensam. Mostra como o São Paulo é um aproveitador de situações. Quando vence, o árbitro estava sempre certo, com algumas resalvas, para não levantar suspeitas. O time está lindo, maravilhoso, precisa apenas de uns ajustes e olhe lá. Quando perde, com certeza a culpa é dos outros.

O Palmeiras venceu ontem, pois está melhor e com a arbitragem correta. Assim como venceu na semana passada, pois é melhor que o Bragantino, mesmo com um juíz tendo uma péssima atuação.

quinta-feira, 13 de março de 2008

Interpretar, uma arte para poucos

Toda banda tem como referencia o seu vocalista. Ele é a pessoa que dá o cara a tapa, que não pode se “esconder” por de trás de um instrumento e ainda tem que mostrar que tem o dom de fazer o seu trabalho perfeitamente. Porém, foram muito poucas as bandas que puderam contar com grandes vocalistas, que mais do que o gogó afinado tinham a capacidade de interpretar o que cantavam.

Quando eu digo interpretar, não me refiro a arte de atuar como os atores de teatro, cinema e televisão. Mas me refiro a capacidade de passar para a voz a emoção, a entonação, a força, a habilidade de transformar cantar em uma arte. Uma arte que poucos tiveram a capacidade de fazer corretamente. Robert Plant, Freddy Mercury, Janis Joplin, Tim Maia, Ella Fitzgerald, Cazuza, Elis Regina, Elvis, Joe Cocker, por ai vai. Poderíamos listar mais alguns nomes, mas a lista que aparenta ser grande demais e na verdade curta. Infelizmente essa arte está aos poucos por se perder.

A simplicidade musical que se instalou na música moderna está aos poucos acabando com a possibilidade de termos futuramente nomes como esses citados. Os grandes sucessos populares de hoje não passam de composições pobres, na parte instrumental e vocal. Por mais que pareçam ser afinadíssimas, as vozes não são capazes de reproduzir nem metade do que aparentam ser nos CDs.

Muitos souberam ser simples, porém de altíssima qualidade. Rolling Stones é uma banda que tem riffs simples, com alguns detalhes, mas me mostre alguém que “vista” a música e deles melhor que Mick Jagger.

Para não dizerem que estou sendo duro demais com os novos cantores e interpretes que estão surgindo, Maria Rita tem me surpreendido. Seu segundo álbum é muito maduro e bem produzido, assim como a cantora Roberta Porto, que se mostra como um grande talento. Mas a primeira infelizmente não deve chegar ao mesmo nível da mãe. Que voz tinha Elis, que interpretação, era a arte elevada à enésima potência. Da rouquidão típica de Janis até a beleza da suavidade que passou para a filha.

Que o futuro seja melhor do que eu imagino ser, por que a coisa está ficando complicada.

Pra quem quiser conhecer alguma coisa mais sobre Elis Regina. Ai vai um blog muito bom. “Discografia Elis”

terça-feira, 11 de março de 2008

Apitadas...

Arbitragem é um problema crônico nacional e poli esportivo. Lógico que o que me leva a escrever este texto é a péssima apresentação dos homens de preto, na 13ª rodada do Campeonato Paulista deste ano. Erros que envolveram três dos principais clubes do estado, Palmeiras, Corinthians e Santos. Para sorte dos mesmos os times conseguiram sair como vencedores. O resultado coloca o Palestra e o time do Parque São Jorge perto da vaga, dependem apenas deles mesmos para garantira a vaga. O Santos respira e se distancia da zona de descenso.

Mas nem sempre é assim, muitas vezes os erros dos árbitros prejudicam muito. Ano passado, o Palmeiras acabou desclassificado da Copa do Brasil depois que um banderinha “aparecido” achou legal essa história de ficar mandando voltar pênalti. Uma defesa limpa, perfeita, sem nem um probleminha. Mas ele achou pelo em ovo e lá se foram as chances verdes.

São várias as burradas dos árbitros que prejudicaram equipes, alteraram campeões, acabaram com carreiras e por ai vai. Porém, o futebol não é o único esporte que sofre com isso. Basquete e Handebol são os dois esportes que também sofrem com a falta de preparo dos juízes.

Lembro-me de uma entrevista com o goleiro Marcão, da Metodista/São Bernardo e seleção brasileira, no começo da fase final da Liga Nacional de 2007, onde ele dizia que os profissionais do apito não eram exatamente muito profissionais. Que isso prejudicava o resultado imediato do jogo, mas também impedia o crescimento do esporte em longo prazo.

A culpa recai principalmente na falta de preparo físico e na falta de critério da arbitragem. Porém, muitos não estão preparados para apitar nem pelada. Às vezes o excesso de confiança põe os bons profissionais em grandes enrascadas.

No geral, falta muita preparação para todos os juízes de todos os estados. Como quase sempre aqui nestas terras tropicais, falta seriedade na hora de exercer a profissão.

quinta-feira, 6 de março de 2008

Bilhete Único

Palmeiras anunciou hoje que já estão à disposição dos torcedores os pacotes com ingressos para toda a temporada. A diretoria palestrina pretende irá cobrar R$1mil por cada pacote, que da aos torcedores a chance de assistir todos os jogos do time no Parque Antártica. Os ingressos serão para o Setor Visa, faixa de arquibancada no centro do campo. A melhor visão, com cadeiras de plástico, conforto e lugar garantido.

Isso é bom. Os torcedores poderão ficar tranqüilos, não precisarão passar horas de nervosismo por um mísero ingresso. Se quiser, pode comprar o pacote para todos da família e transformar a ida ao estádio em um verdadeiro programa de final de semana. De certa forma, começa a expulsar as torcidas organizadas, pois esses convites irão dar muito mais lucro para o time.

Com esse convite os jogos sofrerão uma certa elitização. Afinal, um pai que resolva ir com os filhos adolescentes terá de comprar dois pacotes, três pacotes, e por ai vai. Não é todo mundo que pode desembolsar R$2mil, R$3,mil. Isso se não for uma família de três ou quatro irmãos, com filhos e esposas. Ou um grupo de amigos.

Muitos vão acreditar que isso será bom, por que somente marginais fazem parte das organizadas e eles não poderão comprar esses pacotes. Mas não podemos ser hipócritas e acreditar que isso é verdade absoluta. Acho que a perda será para os dois lados, muitas pessoas de bem não podem comprar esses ingressos, assim como muitos dos marginais que integram essas torcidas que estragam o espetáculo. Mas temos de lembrar que existem muitos torcedores dessas organizadas têm muitos problemas, menos falta de dinheiro. Algumas emissoras tentaram vender a paz no espetáculo, mas as cenas violência do clássico do final de semana passada estragaram a fantasia do pessoal.

Fato é, que o Palmeiras começa, assim como muitas coisas nesse país chamado Brasil, de trás para frente. A idéia de bilhete por temporada na Europa é permitir que a pessoa saia de casa com meia hora para o apito inicial, estacione no estádio e esteja em seu lugar cinco minutos antes de a partida começar. Sabemos muito bem, que se não chegarmos ao estádio com uma meia hora de antecedência, não haverá ingresso que salve.

quarta-feira, 5 de março de 2008

Felipe Massa 2008

Felipe Massa concedeu uma entrevista coletiva na manhã de hoje, para falar sobre a temporada deste ano, que começa dentro de 10 dias, na Austrália. Pelo que vi e conversei com o pessoal até o momento, o piloto está muito mais maduro e confiante. Parece que não vencer a primeira temporada pós era Schumacher, fez mais bem do que mal. A pressão fica muito maior para Hamilton e Kimi e menor para o brasileiro. A própria atenção nacional fica agora divida principalmente com Nelsinho Piquet.

Bom, de interessante, apenas que Massa está muito mais magro e fisicamente melhor condicionado, para agüentar as provas desse ano. Falou muito bem do carro desse ano da Ferrari, não podia ser diferente. O equipamento da escuderia italiana destruiu os treinos de pré-temporada seguida à média distancia das flechas de parta da McLaren. O brasileiro também disse estar feliz por Alonso ter voltado para Renault, que este ano estará bem atrás dos resto das escuderias.

Confira abaixo os principais pontos da entrevista, publicados pelo Estadão.com.br

F2008

"A Ferrari conseguiu fazer um grande carro para esta temporada, melhor do que o outro [o F2007] nos pontos fracos, que é curva de baixa velocidade e a resistência. Toda minha pré-temporada indicou que eu tenho um carro em potencial para brigar pelas vitórias"



FERNANDO ALONSO

"É melhor ter o Alonso na Renault do que na McLaren, porque ao que parece nesse momento a Renault não é uma equipe tão forte quando a McLaren."



LUTA PELO TÍTULO
"Eu acho que meus principais adversários pelo titulo serão o Kimi [finlandês, campeão da temporada passada] e o Hamilton. O [finlandês Heikki] Kovalainen a gente ainda não pode dizer 100%."



ESTRÉIA DE NELSINHO
"A situação dele na Renault é semelhante à minha quando eu comecei na Ferrari. Meu companheiro era o [Michael] Schumacher, e o dele é Alonso. O que ele tem de fazer é tentar andar o mais perto possível de Alonso."



SISTEMA DE LARGADA

"Agora quem vai largar não é mais o computador [o sistema automático de largada foi proibido]. O mérito de uma boa largada não será mais do engenheiro, mas sim do piloto. Vamos ter de dosar o pé no acelerador."

Música e tecnologia

Esse vídeo que eu acabei de postar aparentemente não tem nada demais. Parecem ser dois amigos de bairro, que se juntaram para gravar um vídeo deles tocando Royal Orleans, do Led Zeppelin. O mais incrível, é que na verdade esses dois caras nunca se viram de verdade. O guitarrista é um japonês e o baterista é um norte americano.

O que acontece é que esse baterista gravou a parte dele e mandou pro outro no Japão. O guitarrista por sua vez, gravou as suas partes e editou o vídeo, junto com os vocais e o baixo do original. Vale a pena conferir, mesmo se você não curtir esse tipo de música. É muito interessante como a música e a tecnologia podem propiciar encontros nunca antes imaginados.

terça-feira, 4 de março de 2008

O Adeus de uma Lenda

Brett Favre , quarterback do Green Bay Packers, anunciou hoje, que irá se aposentar do esporte após 17 temporadas completas com a equipe. O jogador de 38 anos levou a sua equipe a três títulos do Super Bowl, em todas a oportunidades ele também ganhou o prêmio de MVP (Most Valuable Player).

Por muitos, considerado o melhor jogador de sua posição de todos os tempos, Favre encerra a carreira com 442 passes para touchdowns, 61.655 jardas percorridas com passes (8.758 tentativas de passe com 5.377 completos), 160 vitórias como quarterback titular e 288 apenas interceptações. Todos estes números são recordes na história da NFL.

Na última temporada o veterano chegou final da NFC, contra os atuais campeões New York Giants, mas acabou derrotado após ter um passe interceptado na prorrogação. Os “cabeças de queijo”, como são chamados os torcedores do time, eram os principais motivadores da continuidade da carreira de Brett Favre.

Na sua despedida, o astro não escondeu a tristeza de terminar a carreira. Também admitiu que havia dito para sua esposa durante as finais, que qualquer coisa menor que o título do Super Bowl seria decepcionante.

Favre ainda não sabe se segue trabalhando com o esporte, mas com certeza um bom tempo de descanso está em seus planos.

Perdidos no Tempo

A América Latina foi marcada pelos muitos grupos revolucionários que participaram de golpes e tentativas de golpes para assumir o poder. Basicamente formados por esquerdistas, alguns desses grupos assumiram o poder, outros se extinguiram na tentativa de tomá-lo para si.

Alguns desses grupos, porém, se mantiveram ativos até os dias de hoje e acabaram se perdendo no tempo e espaço. A FARC é uma dessas forças já antiquadas, que não têm mais destino político algum. Depois de perderem toda a força, passaram a ser apenas um grupo de terroristas que implantam o medo na região, traficantes de drogas, uma tropa de aluguel sem verdadeiros motivos para lutar.

È claro que a Hugo Chávez sempre esteve em contato com essas tropas revolucionárias. Que outro motivo eles teriam para soltar os refugiados se não tivessem a necessidade de manter as boas relações com a Venezuela. Isso se eles não receberam alguma coisa em troca. Armas, dinheiro, soldados, comida, qualquer coisa que ajude na sobrevivência dessa tropa já sem sentido.

Esta manhã o Equador, pivô de uma das maiores crises internacionais da América do Sul, cortou de vez as relações diplomáticas com a Colômbia, do presidente Álvaro Uribe. A Venezuela expulsou o embaixador colombiano de seu país. E ordenou o fechamento das fronteiras com a Colômbia. A tensão está cada vez maior e parece que não haverá volta, Equador e Venezuela se mostram extremamente unidos ao mesmo tempo em que demonstram agir por impulsos próprios.

De longe, os Estados Unidos vêem a primeira chance de fazer uma incursão militar em territórios aqui do Sul. Sabemos muito bem, que além do petróleo venezuelano e colombiano, a floresta amazônica está na mira dos Ianques há certo tempo. Não é para menos, que o Brasil busca acalmar os ânimos urgentemente. Sabe que os olhos da águia estão passeando em terras tropicais.

Agora, a grande burrada da vez, é que ao contrario do que muitos acham, a Venezuela está economicamente ligada ao território colombiano. É de lá que saem muitos dos produtos que abastecem a terra a República Bolivariana da Venezuela. Inclusive quando o assunto é petróleo. Sem contar, que mesmo com a incrível alta dos barris de ouro negro, Chávez enfrenta um alto nível de desaprovação, pois a crise econômica está brava.

O presidente do Equador, Rafael Correa, iniciou uma peregrinação por cinco paises, começando no Peru, para mostrar o seu posicionamento. O Brasil e a Venezuela também estão nos planos do laranja de Chávez. Agora, explicar o que para o parceiro de estupidez.

As coisas não parecem estar tomando o caminho do sossego. As divergências que antes se mantinham apenas no plano diplomático, agora está descambando pra pancadaria. Vejamos, que fim isso irá tomar.

Entenda a Crise

segunda-feira, 3 de março de 2008

Frase do dia

"Se só Jesus salva, pra que memorycard???"

Autor desconhecido


Ps.: não é nada crítico, mas achei muito boa... hahaha

O futuro de onde?!?!

Gosto de saber um pouco mais sobre certas coisas. Acho legal agregar mais conteúdo a cada dia que passa. E a música é definitivamente um dos assuntos pelo qual sou apaixonado e gosto de ler. Na verdade, gosto de arte áudio-visual em geral. Mas a música tem uma presença mais forte em minha vida, sou filho de músico, sobrinho músico, irmão, primo, amigo e por ai vai. Além de eu mesmo ser músico.

Como guitarrista, é lógico que tenho certa preferência ao Rock e ao Metal, sejam eles pesados, progressivos, antigos, que seja. Mas tem que ser de boa qualidade. Gosto também de música clássica (influencia principalmente do meu pai), MPB (pelo lado de mamãe), Jazz e Blues (Vó) e mais algumas coisas que aprendi a gostar com o tempo.

Mas dentro do bom e velho rock’n’roll, surgiu uma linha considerada alternativa. O “alternativismo musical”, por assim dizer, tem entre seus principais representantes os músicos progressivistas. Como o bom e velho Pink Floyd, que detêm a turnê mais cara do mundo já produzida, do álbum PULSE, que foi recentemente lançado em DVD.

Entre esses alternativistas existem certas pessoas que passam a linha do bom censo e se tornam um tanto quanto estranhos e problemáticos, do ponto de vista musical. Nessa semana tive contato com uma dessas pessoas. Comprei a Rolling Stone nacional deste mês, que trazia matérias interessantes, inclusive uma que dizia que o futuro do Rock está nas mãos do Radiohead.

Não foi nem por essa reportagem que comprei a revista, mas sim pelas reportagem sobre o trabalho escravo moderno, muito boa por sinal, e pela entrevista com Johnny Depp. Porém é lógico que resolvi dar uma lida na matéria de Capa. O jornalista Mark Binelli, fez uma belíssima reportagem, mas deixou claramente transparecer sua simpatia pela banda de Tom Yorke, vocalista e líder do grupo.

A banda é colocada como principal representante do rock. A maior banda de todos os tempos. Ai eu te pergunto, de onde tiraram essa baboseira toda? Gostar dos caras e achar que aquele som é audível é uma coisa, dizer que os caras superam qualquer outra é ridículo. Tudo bem, eles quebraram com uma das principais gravadoras do mundo e entraram de cabeça na vida auto-suficiente.

Agora, sem esse papo medíocre e batido de que Rock é atitude. Atitude é modo de vida e política, ou no pior dos casos, burrice e estupidez. Rock’n’Roll, consiste em um grupo de caras, pelo menos três, fazem um puta som bem feito, com guitarra, bateria e baixo. Se der, vocal. Não precisa ser extremamente destorcido, a guitarrinha quase flat dos Stones e do Steppenwolf são muito boas.

A atitude que se fala da época que o rock mandava no mundo, era muito mais do que esse bando de pentelho fica fazendo e se achando os maiorais. E muitas vezes também não passavam de um bando de bêbados drogados sem cérebro algum.

Bom, resumindo. Não acho um crime as pessoas gostarem da música dos caras, tem coisa muito pior. Mas daí, pra falar que eles são o futuro do Rock, falta muito. Falta muito, mesmo.

domingo, 2 de março de 2008

Frase do Dia

"Explicar a emoção de ser palmeirense, a um palmeirense, é totalmente desnecessário. E a quem não é palmeirense...é totalmente impossível"

Joelmir Beting, Jornalista

Ser bom incomoda

Isso é um fato, as pessoas sem talento ficam reclamando do talento dos outros. Mas, como isso não garante bons resultados, apelam para pancadaria. No jogo de hoje entre Palmeira e Corinthians foi uma prova disso, mais uma vez a vitória do time verde foi marcada por faltas violentas e ponta pés contra Valdívia e os outros jogadores com mais habilidade.

Diante da clara superioridade técnica do time do Parque Antártica, alguns atletas menos providos de habilidade resolveram impedir um jogo mais bonito. Era um drible e pancada, drible pancada, mas como a qualidade individual sempre vence a força bruta. Depois de uma jogada de Denílson a bola sobrou para Diego Souza, que enfiou maravilhosamente bem para Kleber, que bateu de primeira e no rebote, El Mago fez o gol da vitória.

Depois do gol, pela segunda vez a gozação corintiana saiu pela culatra. Assim como da vez que o Palmeiras adotou o apelido de Porco, uma provocação dos adversários, que serviu de “calaboca”. O chileno saiu fazendo um gesto de choro, em resposta aos adversários que falaram de mais durante a semana.

É uma pena que esse tipo de anti-jogo continue sendo praticado nos campos desse país. Mas o importante é que a habilidade e a técnica sempre sairão vencedores sobre os pernas-de-pau e os brucutus do futebol