sábado, 27 de fevereiro de 2010

ZortCast#15 - May the ZortCast be with you


 Senhoras e senhores!

Como parte do nosso plano para dominar o mundo, eloquentemente, a Duzão & Salgado Entertainment Association presenteia-os com o décimo quinto episódio de ZortCast, um podcast sem sentido mas com conteúdo! Nele, Duzão, Marin & Joey Salgado comentam as frases e citações memoráveis do cinema!

Neste episódio, acompanhem conosco algumas das citações históricas derivadas dos filmes Star Trek, Star Wars, Ainda Muito Loucos, Duro de Matar, Falcão - O Campeão dos Campeões, Rambo, Rocky - O Lutador, Um Drink no Inferno, Taxi Driver, O Poderoso Chefão, Dirty Harry, Fogo Contra Fogo, Pulp Fiction, Matrix, Gladiador, 300, Coração Valente, Senhor dos Anéis, Pânico, Todo Mundo em Pânico, O Sexto Sentido, O Iluminado, Jogos Mortais, Era Uma Vez no Oeste, Piratas do Caribe - O Baú da Morte, Austin Powers, O Exterminador do Futuro, Indiana Jones e a Última Cruzada, Cidade de Deus, Tropa de Elite, Não é Mais um Besteirol Americano, Evolução, The Boat That Rocked, Detroit Rock City e Quase Famosos!


Tempo de duração: 65 min.


Ouça agora, com o player abaixo, o faça o download do episódio!


Notícias "Americanas":
- Samantha, a Jamanta
- Ataque de Oportunidade!
- Amor de M...


Comentários, críticas, contribuições & pitacos: zortcast@gmail.com

ATENÇÃO: o episódio possui linguagem que pode ser considerada inapropriada e/ou ofensiva para algumas pessoas, tornando-o desaconselhável para moralistas e/ou menores de idade. Não diga que não avisamos!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Jimi Hendrix – A dramática história de uma lenda do rock

Dificilmente sou fã de biografias, principalmente devido ao fato de que elas discorrem sobre os acontecimentos da forma que melhor beneficiam a pessoa em questão. Biografias autorizadas normalmente são cheias de imprecisões propositais, pois quer elevar a imagem da pessoa. E as não autorizadas, pecam por simplesmente exporem um ponto de vista qualquer, seja ele positivo ou não, muitas vezes deixando de lado a precisão e a correção de fatos.

Hoje, terminei de ler uma das melhores obras biográficas que já tive a oportunidade de ler. Escrito pela jornalista Sharon Lawrence, “Jimi Hendrix – A dramática história de uma lenda do rock”, retrata o surgimento e a morte do maior guitarrista que o mundo teve a oportunidade de ver e ouvir. Sharon não apenas conheceu Hendrix, mas é reconhecida por todos como a grande confidente dos momentos angustiantes, felizes e depressivos pelos quais a carreira meteórica de Jimi passou.

Um retrato fiel do nascimento, passando por aquele glorioso 13 de outubro de 1966, em que o mundo viu pela primeira vez o Jimi Hendrix Experience, ao lado do baterista Mitch Mitchells e do Baixista Noel Riding, em uma pequena casa de show em Paris. Chegando ao fatídico 18 de setembro de 1970, quando Jimi Hendrix morreu asfixiado pelo próprio vomito, após uma overdose de remédios. E muito mais da vida e morte do artista que representou uma época e será eternamente reverenciado pelos amantes da boa música.

Hendrix não ficou apenas quatro anos no auge. Até hoje, quase 40 anos depois da morte do gênio, ele segue como uma das referências para os amantes do Blues, R&B, Rock and Roll e da música. Em uma parte do livro, Sharon lembra que o guitarrista John Mayer retratou Hendrix como “o denominador comum entre todos os estilos musicais”. E Mayer continua: “Ele tinha uma relação secreta com a guitarra. Embora fosse incrivelmente técnico e baseado em teoria, era sua própria teoria. E acho que isso era sagrado para ele”.

Uma obra que é, de fato, uma grande homenagem ao gênio que mudou curso da história da música, James Marshall Hendrix, o Jimi!

Jimi Hendrix – A dramática história de uma lenda do rock
Sharon Lawrence
Editora Jorge Zahar
Preço Médio: R$45,00

A imagem de um regime despedaçado

Há muito tempo eu não via imagens recentes do antigo ditador cubano Fudél Castro, não que eu não me interesse por política, muito pelo contrário, mas sim pelo sumiço do comandante. Porém, nosso bom presidente Lula resolveu fazer uma visitinha ao bom amigo lá na ilha. Como ele mesmo disse, no primeiro encontro dos dois nesta quarta-feira (24), eles tiverem um bate-papo amistoso de pouco mais de duas horas e meia.

Fidél defende ideias antiquadas, de um regime que há muitos anos perdeu o respeito do mundo, que se julga acima dos direitos da humanidade e que defende posições políticas e sociais conservadoras e comprovadamente erradas. Cuba tem hoje cerca de 200 presos políticos, mas nega a existência de todos eles, muitos deles presos por “delitos” em sentido algum, classificados simplesmente como “Desacato ao Governo”. Que governo é esse, que acusa seu povo de desacato, quando eles mesmos não se dão o direito de pedir o apoio do povo.

Nessa semana, cerca de 50 desses prisioneiros pediram em uma carta aberta ao presidente do Brasil, pela interferência no caso do pedreiro Orlando Zapata, que havia dois meses e meio não se alimentava em uma greve de fome, clamando por justiça. Ele estava condenado a 32 anos de prisão, por um desses desacatos. Se Lula chegou a tomar conhecimento dessa carta, não teve tempo de reagir, Zapata morreu no dia da chegada da delegação verde e amarela ao país dos Mojitos. Raúl Castro, irmão de Fidél e atual mandachuva, teve a genial ideia de culpar os EUA pela morte de Zapata.

Porque os Estados Unidos?

Nem ele sabe, já que o comunicado oficial simplesmente dizia que Cuba sentia muito pela morte de seu compariota e que os culpados eram os “malvados” da América do Norte. Quando tudo que os EUA, a Europa e a organização dos direitos humanos da Anistia Internacional fizeram, foi se indignar e buscar uma saída para a situação desesperadora dos cubanos.

“Os crimes” contra o governo, hoje comandado pelo irmão de Fidél, Raúl Castro, são requerer as mínimas condições de sobrevivência do povo, reformas econômicas, políticas e sociais, que tornaria Cuba um lugar passível de ser chamado de “casa”.

Ai, muitos de vocês podem pensar: “Legal e eu com isso?”

Bom, a ida do nosso presidente para o país dos charutos mais famosos do mundo, não se tratou apenas de um bate-papo com fumaça e drinks tropicais. Ao lado de Raúl, Lula inaugurou as obras do porto de Mariel, um dos principais locais de fuga daqueles que deixam tudo em busca de uma vida melhor. E nessa brincadeira, o governo brasileiro vai gastar R$ 300 milhões. Exatos 50% do valor estimado para a conclusão das obras.

Cuba sofre em estado terminal, assim como o criador da ditadura em que vive há décadas. Falta estrutura física para o país, falta saneamento básico, saúde, qualidade de vida, dinheiro e principalmente, liberdade. De que adianta o povo cubano ter um porto lindo e maravilhoso, se eles nunca terão a liberdade para utilizá-lo. Fidél tinha “prazo de validade”, já passou faz tempo. Assim como seu países de belezas naturais estonteantes, ele vive apenas da sombra de uma ideia do passado. Uma ideia que nunca chegou a se tornar realidade. Afinal, quem iria esperar que o grande ditador cubano fosse um dia aparecer em público sem sua farda, mas usando uma jaqueta esportiva da Nike, um dos maiores símbolos do capitalismo moderno.

Lula vai contra a maré nesses assuntos. Apóia uma ditadura que precisa ser execrada de nosso planeta. Em breve, Fidél será passado e, pelo bem de todos, sua ditadura também. Só espero que isso aconteça antes que ilha se torne um grande deserto de pobreza, humilhação e reclusão.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Comece a semana rindo (5)

É isso ai pessoas, segunda-feira atribulada e quase que me esqueço que sempre devemos começar a sema rindo. Como está será uma semana que promete, eu espero, vou aproveitar a oportunidade para mandar dois vídeos logo de uma vez. Os dois com o genial Johann Lippowitz, conhecido por muitos como o cantor favorito dos surdos. Não é sacanagem não, o cara manda muito bem nas mímicas.

A história é basicamente a seguinte, na verdade o comediante David Armand, que na realidade se chama David Whiteahed, ou pelo menos é como a mãe dele deve chamá-lo no almoço de domingo. Se formou na London Academy of Music and Dramatic Arts, e depois entrou para a trupe The Hallow Men, muito famosos na terra da rainha. Até que um belo dia, David criou Johann, um austríaco especialista em Dança Artistica Interpretativa, ou caraoquê para surdos, mais conhecido como mímica.

O resultado, você confere nos vídeos abaixo!

Torn by Johann Lippowitz with Natalie Imbruglia


Your Song - Johann Lippowitz

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Don't Forget Valentine's Day

O Valentine’s Day, nos EUA ou Dia de São Valentin, no Brasil, onde também ficou conhecido como dia dos namorados, é de fato um dia para celebrar o amor entre as pessoas. Não apenas o amor entre namorados, casais, amantes e tudo mais. Mas também entre amigos, pais e filhos, irmãos e tudo mais.

Ainda assim, de fato o dia é 99% das vezes celebrado apenas pelos namorados. E como sempre, é bom nunca se esquecer de celebrar esse dia. Caso contrário...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Gandalf em Salvador

Pois é, se Gandalf estivesse em salvador em pleno carnaval, saberia que um Balrog é coisa pouca perto de muitas cenas bizarras, músicas ruins e ruas cheirando a mijo de gato que ele precisaria enfrentar.

Esta é uma das muitas fotos espalhadas pela internet mostrando a “beleza” de algumas “musas” do carnaval.

E já diria o próprio!



Acho que ele prefere essas...



Comece a semana rindo (4)

Olala ooo ooo ooo... É carnaval, feriado de alegria, festas, bebedeiras e muitas ressacas. Um verdadeiro marco na vida dos brasileiros, o sinal de que o ano finalmente começou. Apesar de que muita coisa no Brasil continua sem funcionar, mesmo depois do carnaval. Como instituições públicas, senado, câmara dos deputados, telefonia celular, departamento de trânsito e outras coisas mais.

Não sei vocês, mas o me feriado vai indo muito bem, sem samba algum e com muito rock and roll e cerveja com os amigos. Sendo assim, não podemos esquecer que hoje é segunda-feira como outra qualquer, então comece a semana rindo!

Ah! E bom final de carnaval para todos!

Harry Potter and the Douchebag Magicians


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

E o Blog do Duzão faz "anus"!

Hoje me atentei para um dado muito importante, o Blog do Duzão acaba de completar três anos de existência. Sei que para alguns isso não é lá grandes coisas, mas pra mim significa muito. Nunca estive tão animado com o futuro do blog e os planos que tenho para transformá-lo cada dia mais em um produtor e disseminador de conteúdo. Com histórias, notícias, opiniões, séries, crônicas e, logicamente, nosso ZORTCAST! Tudo isso em companhia de muita gente competente que colabora para coisa andar. Dentro em breve estrearei a série “Os Chiquinhos”, a história de uma típica família brasileira totalmente sem noção.

E para comemorar essa data tão especial, aproveitei o clipe da banda “Carapuça”, da qual faz parte um grande amigo meu, o João, vocalista de primeira, com quem arrisco umas “jams” sempre que possível. Não sou fã de Rock em português, mas os caras são muito bons e eu dei muita risada com a letra da música e o clipe. Quem quiser escutar mais coisa da banda é só entrar no My Space dos caras clicando aqui!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Contos e Crônicas da Vida Moderna – O Besouro Solitário

A noite já ia passando sem muita pressa quando ela dobrou a esquina da rua principal da pequena cidade. Ela voltava de mais uma visita daquela pequena sepultura atrás da igreja, sepultada de forma simplória pelo mesmo padre Mackenzie, que fizera um sermão quase sem sentido que ninguém escutou, mais cedo naquela mesma noite. Nem mesmo aquela solitária mulher, que andava a paços largos, porém calmos e sutis. Quase não se ouvia barulho algum daquele caminhar constante e sem rumo certo.

Naquela noite ela sabia apenas de uma coisa, não queria voltar ao lugar de onde vinham todas as pessoas solitárias. Aquele lugar onde as coisas parecem não ter cor e o tempo passa arrastado, como o andar de um condenado no corredor da morte. Ela se lembrou daquela noite agradável em que beberá vinho com um jovem rapaz, recém chegado, em seu quarto sem cadeiras e muitos tapetes espalhados pelo chão. Havia sido uma noite muito agradável naquele pequeno quarto de madeira norueguesa. Ela de fato não era nada usual.

Na juventude havia sido uma mulher daqueles que todo homem deseja, a ponto de te deixar maluco. Ninguém sabia os motivos, mas quem um dia deitara ao lado de tal mulher, nunca mais saía de lá. Mesmo depois de perceber que ela te deixava com cara de idiota em frente dos amigos e pouco se lixasse com sua opinião. De fato, nada usual.

Mas o tempo havia passado para pequena Penny, hoje apenas conhecida como Senhora Penélope, nome não menos usual que sua atitude.Tempo bons aquele em que Penny estava nos olhos das pessoas.

Ela então se sentou naquela praça que há muito tempo não era mais como antigamente. Havia lugares dos quais ela se lembrava, mas que em sua vida alguns haviam mudado. Alguns para sempre, nem sempre para melhor. E esses lugares foram capazes de guardar seus momentos mais importantes. Naquela mesma praça ela se apaixonara pelo amor de sua vida, ou não, nunca soube ao certo. Nada usual, lembram? Amizades também haviam passado por lá.

Provavelmente o tempo já se arrastava pela madrugada do dia seguinte, ela nem se importava mais. Um pequeno besouro pousou ao lado da mulher solitária. Ela o tomou na palma de sua mão, observando como fazia sua querida amiga Lucy. Ela sim, já fazia tempo estava no céu de diamantes, que era como ela imaginava a vida após a morte. Muitas cores, brilho e paz.

O besouro levantou voo e ela continuou sua caminhada. Chegou em casa, deitou-se e adormeceu, voltando para o temido tempo dos solitários.

Acordou, saiu da cama, passou um pente nos cabelos. Desceu as escadas, tomou um café, olhou para cima e percebeu que estava atrasada. Pegou o ônibus e acendeu um cigarro. Apenas mais um dia na vida.

Inspirado pelos Beatles. Foto do meu genial amigo Leandro Moraes, mais imagens do cara, clique aqui!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Super Bowl XLIV: Uma cidade, uma paixão e uma noite perfeita!

O Colts era o favorito. Por quê? Pois tem o melhor Quarterback da história da NFL, tem um elenco equilibrado, um jogo terrestre que funciona e muita experiência. Era pra ter dado Colts, como diria a máxima do futebol brasileiro, fosse jogada mil vezes, 999 partidas terminariam com a vitória do Indianapolis. Mas hoje, somente hoje, o Saints sobrou dentro de campo. A equipe passou por cima de tudo e de todos, teve um segundo tempo perfeito e levou para New Orleans o primeiro título de Super Bowl de sua história.

O esporte tem dessas coisas, nem sempre o mais forte vence. Nem sempre as previsões dos especialistas se concretizam. A noite de ontem entra para a história dos esportes. Não apenas devido ao jogo em si, que foi maravilhoso, mas toda a história recente que a cidade campeã tem. New Orleans literalmente sumiu do mapa quando em 2005 o furacão Katrina transformou a cidade em um pequeno oceano.

Nesse dia, o Metro Dome, casa do Saints virou casa de mais de 20 mil pessoas que perderam tudo e não tinham para onde ir. Nesse ano, o time ficou sem casa, pois emprestou suas forças para a cidade. Ontem, a cidade passou a força e a garra de muito mais que duas dezenas de milhares para cada um dos jogadores.

Na noite de 7 de fevereiro, 50 homens foram capazes de carregar toda a esperança e a paixão dessas pessoas. Uma história tão emocionante que foi capaz de impedir que a tristeza dos torcedores do Colts fosse maior. O SuperBowl XLIV não foi apenas sobre técnica e estratégia, mas sobre como o esporte pode aliviar a dor e a tristeza de quem há meia década chorava por perder tudo. Ontem, a cidade de New Orleans recuperou um pouquinho daquilo que perdeu. Recuperou sua dignidade, sua moral e sua alegria.

Na verdade, ninguém nunca vai saber explicar porque o Saints fez o que fez no segundo tempo. Já que o primeiro tempo mostra muito mais o como realmente seria um jogo comum. Vitória do Colts. Esporte é isso, até mesmo quando se trata do jogo mais “empresarial” do mundo. No final, o mais importante é a alma de quem está dentro de campo. Parabéns ao Saints e a New Orleans.

Fotos: espn.com.bt/reuters - texto que eu mesmo publiquei no Boteco Esportivo, mas precisava postar neste blog também.

Comece a semana rindo (3)

Saindo para o almoço de segunda-feira, o que é sinônimo de “fila do banco”, mas ainda assim podemos começar a semana rindo. E para hoje, nosso convidado especial não seria outro se não nosso velho amigo John Cleese e a turma do Monty Python. Quem nunca pensou em visitar um conselheiro vocacional antes de escolher a profissão a seguir. Pois é, esse cara demorou um pouco e sobraram boas risadas!

Monty Python - Conselheiro de teste vocacional - Legendado

sábado, 6 de fevereiro de 2010

ZortCast#14 - A bola oval, a paixão e o fogo na bomba!



Senhoras e senhores!

Como parte do nosso plano para dominar o mundo, americo-futebolisticamente, a Duzão & Salgado Entertainment Association presenteia-os com o décimo quarto episódio de ZortCast, um podcast sem sentido mas com conteúdo! Nele, Duzão, Caio (o Gordenho), Vítor & Joey Salgado debatem sobre a National Football League de Futebol Americano!

Neste episódio, aprenda as regras básicas para a constituição de uma equipe e de uma partida de Futebol Americano, entenda o esquema de pontuação desse esporte com bola oval (ou elipsóide?), acompanhe a ascenção de jogadores universitários novatos para a liga profissional, bem como a seriedade empresarial por trás do esporte, e veja quem poderá se consagrar Campeão Mundial de Futebol Americano em um dos maiores eventos esportivos do mundo, o Super Bowl 2010!

Para conferir o post completo clique AQUI e entre no Blog do ZortCast!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Bad Apple!

Depois de uma semana de correria, um vídeo bem legal em stop motion pra começar a sexta-feira. Não sou fã de música japonesa, muito menos se for eletrônica, mas a parte artística do vídeo é muito legal.



(dica do @bordong)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Aprenda a (re)contar uma história

Sempre me disseram que o mais importante não era criar sempre novas histórias, mas sim saber como contar a mesma história de formas diferentes e mais criativas. Por mais antiga que seja a saga de Star Wars, ela sempre ganhou novas formas de ser contada. Seja através de paródias, desenhos, sketches e outras tantas formas mais.

Muito bem, o canadense Corey Vidal, um dos caras mais pops do You Tube resolveu cantar essa história com base em vários outros temas de filmes compostos por John Willians, compositor da trilha sonora de Star Wars.

Confira!



(Via @trabalhosujo)

Comece a semana rindo (2)

Continuando essa nova seção que criei em meu blog, um vídeo genial sobre um dos jogos mais famosos da história da Nintendo. Afinal, que fã de Zelda nunca ficou horas e horas na frente de uma TV só para pegar o peixe que vale um pedaço de coração. Pois é, todos aqueles joguinhos divertidos podem ter sido a verdadeira causa da desgraça que se abateu sobre Hyrule.

The Legend of Link's Distractions